Como eu comecei a ler quadrinhos

03/03/2017



Definitivamente não foi fácil.
Mas com certeza foi por acaso. 

Quando eu comprei meu primeiro quadrinho eu ainda não tinha 1. trancado minha faculdade 2. acho que não tinha nem entrado nela e 3. eu absolutamente não tinha tantas dores de cabeça por causa do meu maxilar. Meu primeiro quadrinho foi completamente um acaso: os Supremos, da Marvel. Eu comprei porque eu queria comprar um presente de amigo secreto para a minha irmã mais nova que já gostava de ler alguns super heróis na época.

Mas eu não fazia ideia de quem eram os Supremos. Mas tinha os Vingadores na capa eu pensei, ela ia gostar.

Aconteceu que a minha irmã não gostou. Eu não fazia ideia porque era os Vingadores ela gostava dos Vingadores! Eu não fazia ideia que podia existir cinco tipos diferentes de formação, e que essa, justamente essa formada pelos Supremos era a menos favorita dela.

Afinal era super heróis tinha diferença?

Bem eu fui descobrir por mim mesma, isso lá trás em 2012. Os novos 52 ainda estavam começando no Brasil e eu não fazia ideia de em que numero os X-Men estavam.

Começar a ler quadrinhos foi bem por acaso. E esse acaso foi tão "brabo" que eu não tinha muito o que me guiar na época sem ser a internet. Meu pai não linha, eu não tinha um amigo que gostava, e nenhum macho parecia disposto na época a explicar como a coisa toda funcionava para uma mina que até então só via os filmes e era viciada em Star Wars. Eu comecei bem dando tiro no escuro. Literalmente do "Bem se existe uma numero #1 é por lá que eu vou começar".

A Carol daquela época não fazia ideia que a numeração de algumas HQs já tinham batido os 600.




Vai lá Uncanny X-Men 300...







Eu acho que pensei em desistir de ler quadrinhos umas boas 10 vezes pra mais. Era (e ainda é) difícil tentar ser uma fã de quadrinhos num ambiente tão cheio de homens que não pensavam duas vezes antes de te chamar de burra por não conhecer todas as fases do Batman, e todas as mortes dos personagens e quem escreveu o que durante a década de 80. Mas persistir certamente foi a melhor coisa que eu fiz.

Quadrinhos acabaram se tornando pra mim, hoje, não somente um hobby mas uma forma que eu achei de escapar de problemas emocionais e a superar barras que eu com certeza não teria passado bem sem a presença de Hal Jordan e Carol Danvers (sim os fav).

Eu comecei por acaso, mas muita mina - e guri também porque não!! - querem começar a ler quadrinhos e não tem ideia de como se nortear. Quais são as melhores sagas, onde encontrar Thanos, melhores arcos da Mulher Maravilha, porque existe 4 Robins e etc. E eu to aqui pra ajudar. Posso não ser a maior conhecedora do assunto, mas ignorância não é saber, e sim não querer aprender e trocar conhecimentos.

Embora esse tenha sido um texto para inaugurar o blog, é também para apresentar um dos projetos desse site. Vou estar tentando sempre trazer algo novo, principalmente pra quem tá começando agora e não faz ideia do que ler. Resumo do que ler pra ler o que, linha cronologia, lançamento de encadernados. O Jedi de Óculos será de tudo um pouquinho, inclusive pra quem quer entrar mais nos universos dos quadrinhos e não sabe como.

Eu comecei por acaso, mas se você quer começar mesmo não sendo por acaso, não pensa duas vezes não. Fecha com a gente que é sucesso!

0 comentários:

Postar um comentário